quinta-feira, 31 de julho de 2008

Dois milhões é igual a um


2.618.400 segundos... 44.640 minutos... 744 horas... 31 dias... 1 mês...

Tão pouco e ao mesmo tempo... muito, muito mais do que parece. Se contados em meses, essa distância vira insignificante. O que significa um mês quando misturados em todos os outros meses que já existiram em nossa vida? Eu sei bem o que significa, são exatos 2.618.400 segundos que não te vejo. Dois milhões! É um número grande demais para o meu coração suportar sem lágrimas.

E agora vivo das memórias. O seu cheiro, o seu olhar, o seu sorriso... Só as memórias me permitem viver isso ao escutar a sua voz, a três mil quilômetros de distância. Numa mistura de sons e sentimentos, de vozes e lembranças, de novidades e planos. E claro, de lágrimas e sorrisos.

Nesse turbilhão de emoções nada parece me contentar. Queria horas e mais horas com você, risos, vivências, experiências. Coisas tolas e momentos sérios, idéias abandonadas, planos concretizados. Tudo parece ter ficado on hold. Sem data certa para começar e muito menos para acabar. Meu futuro é tão claro quanto um som eletrônico pé de serra, que ainda não sabe para que lado vai, se fica ou se sai correndo. Aliás, sabe bem para que lado quer ir, mas quando isso vai virar realidade é a pergunta mais difícil de ser respondida.

Saber... Querer...

Sei bem o que quero. Quero acordar ao seu lado, sem ter que me preocupar se o meu celular tem bateria, se o seu estava desligado na noite anterior, se hoje vai chover ou se mais alguém vai querer usar o telefone naquele momento. Quero poder reclamar da sua barba crescendo, ao reparar que ela está ficando ruiva por culpa do sol. Quero dormir assistindo um filme, com você me chamando a cada minuto e desistindo pouco tempo depois. Quero experimentar novos pratos e dar sugestões nos temperos. Quero passar rapidinho na sua casa só para te dar um beijinho e sair correndo, atrasada para o meu próximo compromisso. Quero comer antes da hora e fingir que não estou mastigando. Quero dar risada até perder o ar e implorar para você parar. Quero mentir que estou chegando só para te apressar e te ver bravo em poucos minutos. Quero dividir a água de coco, comer churros e ainda experimentar a maior tapioca do mundo. Quero ficar quietinha, só sentindo a sua respiração e saber que vai ficar tudo bem. Quero desligar o telefone sem lágrimas nos olhos e sem aperto no coração... E mais do que qualquer coisa, quero ver você feliz, para me fazer feliz ao seu lado.

Quero dois milhões de coisas, mas na verdade quero só um.

5 comentários:

Francine disse...

tô chorando!

gustavo disse...

nao poderia escrever nada melhor disso.a coisa linda foi que a Fran me escreveu uma mail falando:"tô copiando de alguém que vc sabe quem é"e eu entendì do assunto que era vc cunhadinha!e gostei,gostei muito,pq è exatamente a mesma coisa que acontece entre a Fran e eu.
um beijo xuxù!

Isa disse...

Que coisa linda, amiga. Lindo, lindo, lindo. Tô emocionada.

Fabíola Amaral disse...

Querer ver feliz, só para ficar feliz é tão lindo, tão longe de qualquer egoísmo e ao mesmo tmepo ... ser egoísta na vontade de só um pouco sentir de novo.
Antes amar a distância do que nunca ter amado, ou só viver de fantasia...
AMO amiga!

Paty disse...

Que fofa...Deu até pra sentir toda a sua saudade...